UA-40840920-1

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Aviso - Lanchinho em Beleza

A Salinha e o Trendy & Enchanting blog estão a pensar organizar, uma vez por mês, um lanchinho para partilharmos ideias e experiências sobre os assuntos que passam pelos blogs. Cada lanchinho terá um tema (podemos começar com a Rotina Diária para a Pele) e cada um/a traz os produtos que usa (sejam imensos ou só um sabonete) e, numa conversa relaxada e amadora, mostra o que faz e o que pensa deles. 

Um momento tipo tupperware, mas sem compra do que quer que seja, e sem vendedora. Como todas temos trabalhos, família, e outras obrigações, pensámos em fazer algo numa tarde de domingo por mês, aqui na região centro (Portugal, para já, mas quem sabe, mais tarde, no Brasil :) ). Uma pausa da seriedade da vida, para a descontração e amena cavaqueira. 

Quem alinha? Sugiram e proponham dias ou locais à vontade. 

(pormenores mais à frente, consoante a receptividade)

Séries que vejo e recomendo - The Newsroom

foto:weeatfilms.com
Há pouco tempo, acabámos de ver a primeira temporada de Newsroom. É uma série que retrata a rotina de uma equipa de jornalistas e produtores, na busca de um jornal idóneo, eticamente correcto e inquestionável jornalisticamente. Dá que pensar.

Tem ainda um twist de humor bem conseguido, que raramente encontro nas séries americanas (desculpem-me) , e um grupo de actores que eu acho muito bons.  Recomendo. :)

Alguém já viu? O que achou?

domingo, 29 de setembro de 2013

Colecções Outono 2013 - Metallics New Pure Color, da Estée Lauder

Metálicos, metálicos, metálicos. É sem dúvida a grande tendência deste Outono, para maquilhagem, para roupa, para tudo. A Estée Lauder seguiu a corrente e lançou, para este Outono, a colecção Metallics New Pure Color.

Numa colecção versátil, a marca oferece sombras com efeito líquido para saturar os olhos de cor, um acabamento vinil para os lábios e unhas hiper-cromáticas. Tanto suave e bonita, como ousada e sexy, a Metallics usa uma variedade de acabamentos que dá um novo nível de sofisticação à cor multi-dimensional.

A grande novidade da colecção são os conjuntos de três sombras, nos tons mais apetecidos deste Outono.  Os glosses têm cores vibrantes atractivas e os vernizes /esmaltes são absolutamente fantásticos (há pelo menos dois que me chamam a atenção). Pelas fotos parecem-me bem interessantes, mas, infelizmente, a Estée Lauder tem sido tardia no lançamento da colecção em Portugal e ainda não pude ir à loja ver a qualidade dos produtos. Ansiosa, é o que estou.

Entretanto, fiquemos pelas fotos, para ver o que aí vem:


fotos: becomegorgeous.com

O que acham desta nova colecção? Costumam comprar produtos da Estée Lauder?

sábado, 28 de setembro de 2013

Look Vilã/o #4 - Uma Bond Girl com nuances de vilã, Vesper Lynd

Ok, Ok, ela pode não ser a vilã tradicional, mas tem um quê de traiçoeira, de uma Bond girl menos boazinha. Além disso, acho a Eva Green lindíssima e, como Vesper, no Casino Royale tem uma maquilhagem radiante, que eu usaria, sem pestanejar, toda pimpona. 


Samantha, das Pixiwoo, caracterizou-se tal e qual como a actriz no filme, mas nós podemos ficar só pelas dicas da maquilhagem dos olhos, fabulosa, sem modificar as sobrancelhas ou pintar umas sardas junto ao nariz. Eu vou com certeza recriar este look, adaptando aos produtos que tenho. 


Bonita. não é? :)

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

De volta na cozinha com muffins

por Carol Vannier

A confeitaria tem andado devagar por aqui, por uma tremenda falta de tempo de pensar em qualquer coisa minimamente supérflua. E por mais que eu ame um bolinho, ele não é realmente necessário no meu dia a dia como as comidas salgadas. Mas ontem finalmente pude abrir o armário, catar o pote de farinha (que estava vazio há tempos e eu nem sabia!) e botar a mão numa massinha de muffin. E ainda aproveitei pra estrear meu aventalzinho novo, inspirado nos Lenços de Namorados :)

A receita que escolhi é de um muffin de limão que leva sementes de papoula. Eu queria aproveitar as sementes que comprei numa quantidade grande e não usei tudo. No Brasil nunca vi pra vender, (mas pesquisando na internet achei a preços exorbitantes) apesar de alguns blogs brasileiros de culinária usarem. Mas hoje em dia todo mundo aqui tá acostumado a trazer umas muambas meio diferentes do exterior hehehe. Elas não têm um sabor forte, mas a textura é bem interessante. Acho que ficaria ótima numa massa de torta, e já vi também em alguns pães. E não se preocupem, que ninguém fica doidão com essas sementinhas!

O resultado são bolinhos pouco doces, perfumados, ótimos para café da manhã ou acompanhar um chá, e com mini explosões crocantes :) 



MUFFINS DE LIMÃO COM SEMENTES DE PAPOULA
Receita adaptada do Technicolor Kitchen
Rende 12+ muffins

Ingredientes:
280 g (2 xícaras) farinha de trigo
1 1/2 c. chá fermento em pó
1/2 c. chá bicarbonato de sódio
(se não tiver bicarbonato, 3 c. chá de fermento em pó)
1/4 c. chá de sal
2 c. sopa sementes de papoula 
1 ovo
120 g (1/2 xícara "cheia") açúcar
2 c. sopa raspas de casca de limão (eu usei a casca de 1 limão, mas acho que podia ser um pouco mais)
70 g manteiga sem sal, derretida e fria
300 ml de leite
1 c. sopa suco de limão (suco de meio limão no meu caso)
1 c. chá extrato de baunilha





Preparo:

1. Pré-aqueça o forno a 180ºC.

2. Numa tigela grande, peneire e misture os ingredientes secos (farinha, fermento, bicarbonato, sal e sementes de papoula). Se você como eu só tem uma vasilha boa de misturar ingredientes, passe os secos para uma vasilha qualquer, agora que eles já estão peneirados e misturados.  

3. Use então a tigela grande para misturar o açúcar e as raspas da casca de limão. Esfregue-os usando as pontas dos dedos até o açúcar ficar úmido e perfumado. Acrescente o ovo, a manteiga, o leite, o suco de limão e a baunilha, misturando bem.

4. Misture os secos e molhados, misturando ligeiramente com um garfo sem mexer demais. Não tem problema a massa ficar com grumos! 

5. Divida a massa entre 12 forminhas de muffins, bem untadas (mesmo que use forminhas de papel, unte as forminhas) e asse por 20-25 minutos ou até que dourem.

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Bi-Sérum Intensif "Anti-soif" da Clarins

Sobre a minha procura por rotinas diárias de produtos faciais que me satisfaçam plenamente, e que não me levem o couro e alma, já muito vos falei. Faltava sempre alguma coisa aos produtos, que eram ou pouco hidratantes, ou demasiado desconfortáveis. Enfim, uma pele esquisita, é o que é.

A verdade é que, com a pele mista, mas com tendência a ficar desidratada em algumas zonas e extremamente sensível, nem todos os produtos me convêm. Desde produtos de supermercados a outros de perfumarias e farmácias, mais caros, há muitas vezes uma ou outra característica que me faz pô-los de lado passadas uma ou duas utilizações.

É por isso, e chegando já ao produto que estou a comentar, que não uso nenhum do qual não tenha testado já uma amostra, especialmente quando são dos mais carotes. Foi assim que uma simpática vendedora da P&C me aliciou para o Bi-Sérum Intensif "Anti-soif" da Clarins. Deu-me amostras, para ir testando durante uns dias com o creme Multi-active, e ver se finalmente descobria um produto que fizesse a minha pele sentir-se bem e radiante.

Este sérum deve ser aplicado depois do tónico e antes do creme hidratante, uma ou duas vezes por dia. A marca garante que hidrata intensamente, trazendo vitalidade à pele e fazendo-a sentir-se confortável e suave. O extrato de Alfalfa atenua igualmente as primeiras rugas. Com um aroma delicado e uma fórmula não oleosa,a Clarins considera-o ideal para todos os climas.

Eu, que sempre achei que faltava algo à minha rotina, encontrei um produto que, por agora, faz mesmo diferença. Aplico-o apenas à noite, mas sinto, passadas umas semanas, que aquelas zonas mais desidratadas estão a diminuir (ou mesmo a desaparecer). De manhã, e ao longo de todo o dia, sinto a minha pele mais firme e menos irritada. As vermelhidões que surgiam com as mudanças de temperatura ou com um dia mais quente e seco, são muito menos constantes e até os meus poros abertos parecem menores.

O efeito nas rugas ainda não o notei. Para falar verdade também não é algo que esteja constantemente a observar. Quando, à noite, lavo a cara e aplico os cremes, já estou tão grogue de sono que nem vejo bem ao espelho as diferenças. Mas, para tudo o resto, concordo com as promessas da Clarins.

Este bi-sérum é um produto bi-fásico, têm de agitar para que ele se torne no líquido azulado que sai na quantidade correcta com a ajuda de uma bomba. Não é de todo oleoso, pelo que pode ser usado pela maioria dos tipos de pele, e, sendo não comedogéneo, a probabilidade de irritações e borbulhas é francamente reduzida. Eu que o diga. Não tive qualquer reacção a este produto, o que é, para mim, fabuloso.

Claro que, como costumo dizer, o que é bom para a minha pele pode não o ser para a vossa e vice versa. Por isso, se por acaso acharem que falta algo na vossa rotina e que a vossa pele não está perfeita, peçam uma ou duas amostras para experimentarem em casa. A maioria das perfumarias têm, com certeza. Só têm a ganhar com isso.

Não se esqueçam igualmente que uma pele mista ou oleosa não é sinónimo, de forma alguma, de pele hidratada. Se forem como eu, a obsessão pela matificação é tal, que usam e abusam de produtos para retirar todo o óleo, e aplicam apenas um leve gel hidratante, o que faz com que a pele se ressinta e acabe por produzir ainda mais sebum e ficamos com um ar desidratado e desequilibrado. Com partes brilhantes e zonas sequíssimas. Eu, pelo menos, ficava. Agora aprendi a dar à minha pele a hidratação que quer com produtos tipo este.  Vamos ver se consigo equilibrar anos a achar que uma pele mista a oleosa tinha apenas de ter produtos leves e bem exfoliantes.

Podem encontrar este serum em qualquer perfumaria que venda Clarins, o que é comum. Eu comprei-o na Balvera, com o cartão cliente, e ficou-me a cerca de 40 €. Não é dos produtos mais baratos, mas, além de todas as qualidades, dura imenso. 

Usam algum serum de hidratação? Qual?

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Lápis de olhos da Chanel, no tom 104 - Khaki Précieux

Adorável. Numa palavra seria tudo o que tenho a dizer do novo Stylo Yeux Waterproof da Chanel, em Khaki Précieux (104). Adorável. Mas como, só assim, seria impossível mostrar-vos as qualidades deste meu novo objecto de estimação, que conseguiu um lugar permanente na minha bolsinha de maquilhagem diária, aqui vai um comentário mais longo e preciso.

A minha primeira compra de maquilhagem, há alguns anos atrás, foi uma sombra e um lápis, ambos da Clinique, em caqui. Sempre foi uma cor que adorei para vestir e, quando chega ao Outono, lá saem todos os meus tons de verde tropa do armário. Quando, este ano, vi que um dos tons de tendência era, efectivamente, o caqui pensei: “Lascou-se!”.

Por isso, quando vi a nova colecção da Chanel a 30% na P&C, não tive quaisquer dúvidas. Além do blush em creme, que já queria experimentar há algum tempo, o lápis também seria meu. Trouxe-o assim por impulso, e não me arrependo nem um pouco.

A textura é cremosa e bem pigmentada. Uma passagem apenas e ficamos com um risco esverdeado com partículas douradas/cobre, que abrem o olhar e lhe dão um ar luxuoso. Mesmo nos dias de preguiça, usando apenas o risco na zona das pestanas inferiores e um rímel, sinto que fica algo elegante e com um brilho diferente. Um ar Chanel, com o seu Je ne sais quoi.

Tem inclusivamente uma duração incrível. Aplico-o de manhã e, ao final do dia, ainda estou maquilhada. Isto, claro, se não forem daquelas pessoas que passam a vida a esfregar os olhos. É à prova d’água e mantém lealmente esse compromisso.

Estou curiosa para testar todas as capacidades deste lápis. Com certeza ficará bem em muitos looks diferentes, como eyeliner ou espalhado com um pincel (quiçá), como sombra. Tenho vontade de escrever à famosa casa francesa e pedir, encarecidamente, para tornarem esta cor uma constante nos balcões. Vamos ver.

Eu comprei-o na P&C por cerca de 16 € nos dias de desconto. Sem promoção, opto sempre por comprar a Chanel na Balvera. Mesmo que a loja mais perto de vocês não tenha expositor da marca, podem sempre, com o número do produto, mandar vir de outra. 

Qual é o vosso tom favorito para o Outono?

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Colecções Outono 2013 - Os tons da Essie

Inspirada nas texturas dos tecidos que acompanham as tendências para esta estação, a Essie lançou seis vernizes para umas unhas perfeitas. As cores sugerem "flanelas ricas, malhas sumptuosas, notas de renda e seda ultra-fina", criando vernizes/ esmaltes sedutores e sensuais para este Outono.

Gosto imenso das cores. Estou curiosíssima para ver se mantém a mesma qualidade a que me tem habituado a Essie. É pena ainda não estarem na Balvera. Alguém já os viu à venda?

Quais são os vossos tons de unhas favoritos para o Outono?

domingo, 22 de setembro de 2013

A lista de aniversário #1 - Perto dos "Intas"

Falta menos de um mês para sair dos intes. Pois é, a geração fabulosa de 1983 está a passar-se para os 30 e eu vou com eles (porque a maioria dos que eu conheço já passaram a barreira e eu sou das últimas a fazer anos).

Não tenho problemas com aniversários ou com a minha idade. Nunca me importei de aumentar mais um ano no meu registo oficial, ou mais dois, ou quantos forem. A idade é algo que sentimos e vivemos, e, se bem aproveitados os anos, ficamos com a sensação que cada um é uma etapa, ou várias, onde se aprendeu muito, riu e cresceu. Nunca me importei de crescer, sem perder o brilho.

Chego aos trinta com a vitalidade dos vintes, a alegria da infância e a maturidade da idade que devo ter. Não, não me importo nada de chegar aos intas. Continuarei a percorrer os caminhos que me satisfaçam, realizem e me divirtam e, se uma ou outra vez não for o correcto, volta-se para trás e escolhe-se uma alternativa. A vida é para ser vivida, não arrastada ou devotada ao que nos envelhece a alma e entristece. Se os outros nos chamarem insensatos ou não nos entenderem, lembrem-se de Nietzsche: “E os que foram vistos a dançar, foram julgados como loucos por aqueles que não conseguiam ouvir a música”.   

Agora a parte prática. Como com o aniversário vem a eterna e incontornável questão “O que queres para o aniversário?”, decidi, este ano, parar para pensar um bocadinho naquilo que, de facto, gostaria/preciso. É sempre uma questão complicada. Não gosto de pedir nada, nem gosto de ter de escolher várias coisas de uma vez. Por isso, pensando neste projecto que é a Salinha, fiz uma primeira lista de objectos e produtos que já ando a desejar há alguns meses (ou anos). Em todos se poderá escrever uma dedicatória (porque eu terei comigo uma caneta que escreve em todo o lado para um pequeno rabisco na prenda de cada um). Afinal, não é todos os dias que se faz 30 anos. :)



1. Bolsa de maquilhagem grande JENKA de Ted Baker, a 30/35 € no El Corte Inglês;
2. Advanced Night Repair da Estée Lauder (porque os anos marcam), ca 67 € na P&C ou ca 48 € na Balvera (para clientes com 30%);
3. MAC 266,  ca 20€
4. MAC 217,  ca 24 €
5. Palette Defining Eyes pela Tiffany D, da Sigma, ca 41€, 
6. Antonio Lopez Face: Coral, da MAC, ca  35€ (MAC do Reino Unido)
7. Palette Classy da colecção de outono da YSL, ca 53,5 € (ou menos, na Balvera, uma vez mais)
8. Set da Real Techniques, a 29,99€, na Feelunique (ou 28,4€, na Boots) 
10. Nikon F520, no tom Silver, ca 310€, na Amazon.co.uk
12. Tripé Gorilapod , ca 20€, na Amazon.co.uk


A próxima será para o Pai Natal. :D

sábado, 21 de setembro de 2013

Look Vilã/o #3 - A mítica Rainha de Copas

Em busca de maquilhagens de vilãs famosas, encontrei o canal de youtube de uma maquilhadora profissional com tutoriais fabulosos, especialmente para fantasias. Kandee Johnson já trabalhou em filmes e televisão, o que lhe deu uma vasta experiência neste tipo de looks, que não são de todo o que usaríamos no dia-a-dia. Talvez para um baile de máscaras, ou uma festa temática (e como eu as adoro!), no máximo. 

A Rainha de Copas, especialmente interpretada por uma das minhas actrizes favoritas, Helena Bonham Carter, no filme de Tim Burton, é uma das vilãs que acho hilariantes. Sem ela, o que seria da estória da Alice?

Claro que não é algo para usarem normalmente, mas, que acham de algo assim para o Carnaval? :) 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Salada de couscous

por Carol Vannier

Eu escrevo assim, couscous, para diferenciar de tantas coisas que no Brasil se chamam de cuscuz. Pra mim sempre foi aquele branquinho, vendido na praia com quebra queixo em cima. Mas tem também o paulista, feito como um bolo salgado, com a farinha de milho. No nordeste se come o de milho também, salgado, mas soltinho como arroz, junto com alguma carne. Esse também é jeitão do couscous marroquino, que é o carboidrato que acompanha um ensopado de carne (podem ser várias) e legumes.

No fim das contas o nome se repete muito porque está relacionado ao tipo de farinha usada, que em todos os casos citados é uma farinha grossa, tipo sêmola, mas que pode ser de trigo, de milho e até de mandioca.

O cousocus marroquino tem a vantagem de ser tão fácil e tão rápido de preparar que é tipo miojo! É só ferver um pouco de água e misturar nos grãos secos, esperar ele se reidratar e depois dar uma afofada com o garfo. A embalagem costuma vir com a proporção de água, mas é algo tipo 1 pra 1 em volume.

Depois, pra fazer uma salada, é só "enfeitar" com os legumes ou verduras que você gostar. Pode ser algo tipo um vinagrete, com cebola, tomate e pimentão, ou cenoura ralada, milho verde, ervas frescas... o que tiver disponível. Depois tempera com sal e azeite, e fica uma salada/prato único leve, mas que alimenta bem.



Esse que eu fiz para ser mais uma das saladas no aniversário de mamãe levou abobrinhas e berinjelas, ambas cortadas em cubinhos e assadas no forno com sal, pimenta do reino e um pouquinho de azeite. Além disso tostei um punhado de sementes de girassol (sem casca), e pronto. É só misturar o couscous já hidratado, os legumes, as sementes, mais um pouquinho de sal e azeite e a salada tá pronta. Apesar de me deixar satisfeita como prato único, acompanhou muito bem as costelinhas de porco na brasa :)

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

KORRES - O leite corporal e o início de uma longa relação


Quando viajo até outro país, gosto de conhecer tudo o que é típico e único, desde comida, a hábitos sociais e culturais, passando pelos cosméticos. Por isso, quando entrei numa farmácia grega, procurei imediatamente produtos nacionais, para experimentar um ou outro. Digo-vos, um deles foi paixão na primeira utilização – O leite corporal de Pêra e Bergamota, da KORRES.

"Pêra e Bergamota", franzem as sobrancelhas. Sim, eu sou assim, procuro sempre o mais diferente, dando-me às vezes bastante mal (especialmente na culinária), mas descobrindo assim pequenos tesourinhos que se tornam os meus essenciais. Desta vez, foi a KORRES que me impressionou imenso pela positiva.

Este leite corporal custa, na Grécia, pouco mais do que 5 € (mais uma vez, encontrei uma farmácia em promoção, o preço normal é 7€) e é tudo o que eu andava à procura ( foi um processo longo). Tem mais de 90% de ingredientes naturais, não tem parabenos, nem silicone, nem outros ingredientes que possam ser nocivos. Também não faz testes em animais, o que é sem dúvida um ponto positivo fortíssimo. Deixo-vos a foto da lista dos factos da fórmula (que já pus no Instagram também), para darem uma olhadela. A embalagem, além de muito bonita, de um verde menta suave com inscrições a laranja tijolo de jornais, anúncios e outras impressões francesas antigas, é composta apenas por materiais recicláveis.

Com óleo de amêndoas doces, extracto de aloe e manteiga de karité, é um produto que garante horas de hidratação, sem ser demasiado pesado ou pegajoso. Adoro aplicá-lo todos os dias à noite, antes de dormir. Além de me refrescar, com um cheirinho fresco e agradável, cuida da minha pele ao ponto de, no outro dia de manhã, sentir os claros efeitos de nutrição.

É igualmente o produto ideal para o peito e o pescoço, onde já tenho algumas marcas por dormir sempre de lado. Hidrata, atenua os traços e não tem ingredientes nocivos para esta zona sensível. Não sei se será apenas paranóia minha, mas sou bastante mais cuidadosa com o que aplico na cara, no pescoço e no peito do que, por exemplo, nas pernas. Até porque tenho tendência a ter mais reacções alérgicas ou irritações nessas áreas do que noutras.

Este produto tem as qualidades e o aroma de um produto que, em Portugal, seria mais do triplo do preço, no mínimo. Na minha busca por bons leites corporais de hidratação, com estas características, já estive com cremes de mais de 40€ na mão. Imaginam a minha felicidade quando encontrei este. Já encomendei mais, na farmácia em promoção, para levar comigo.

Os produtos da KORRES podem ser também encontrados na Feelunique, com envio internacional gratuito. Este leite corporal, com 200 ml, custa 12,5€ (o que não me parece também excessivo por um produto com esta qualidade) e há outros aromas disponíveis como rosa japonesa, manjericão com limão, figo, baunilha, côco, entre outros, mais ou menos frescos. Os produtos vêm selados, pelo que não consegui cheirá-los para vos dar uma opinião, além deste de pêra doce e bergamota.  

Qual é o vosso leite corporal diário favorito?

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Faça você mesm@ #3 - Pandahall, para comprar tudo o que precisam

Como já partilhei convosco, a decoração do nosso casamento foi totalmente idealizada e preparada por nós. Por isso, fomos descobrindo alguns lugares e sites interessantes para comprar fitas, pendentes, e outros pormenores que fizeram toda a diferença no dia. O sítio onde comprámos a maioria dos objectos que embelezaram as mesas foi o site Pandahall

O Pandahall é uma loja virtual perfeita para todos os que gostam de fazer os próprios acessórios, com uma variedade imensa de contas, correntes, pedras, fios, fitas, de todas as cores e feitios. Eu só consegui orientar-me com pesquisa direccionada para o que queria. Tentei dar uma vista de olhos nos produtos, em geral, mas perdi-me nas páginas e páginas de coisas e coisinhas que nos oferecem.

Tem apenas uma desvantagem, a venda é sempre em grandes quantidades. Para o casamento não houve problema porque eram muitos convidados. Quem faz acessórios para vender, conseguirá encontrar lá tudo o que precisa. Mas para consumo próprio apenas acaba por ser demais. Os princepezinhos, por exemplo, que usámos nos guardanapos do casamento eram vendidos em sacos de 300, no mínimo. Todas as fitas de organza e cetim vieram em grupos de km de comprimento (já não me recordo quanto ao certo) e os colares de pérolas num conjunto de 15. 

Se gostam de acessórios mais personalizados, ou se vendem produtos feitos por vocês, únicos, dêem uma vista de olhos no site. O envio é internacional e, apesar de não ser barato, fica mesmo assim mais em conta do que comprarem noutro lado (a nós ficou, pelo menos). Ah, e já têm todo um separador com contas e objectos de Natal. :) 

Os nossos Princepezinhos e fitas de organza, comprados no Pandahall

 Gostam de fazer a vossa própria bijuteria?

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Séries que vejo e revejo - Coupling


Há algumas séries que ficam guardadas no local das que quero repetir e repetir e, normalmente, as de comédia são, na sua maioria, britânicas. Perdoem-me os americanos, mas o meu estilo de humor será sempre mais próximo do inglês do que qualquer outro. Adoro quase todas as que passam na Britcom, desde Little Britain a Fawlty Towers, mas há uma que guarda um lugar cativo no meu sorriso, Coupling.

A história não é incomum; um grupo de amigos que vão partilhando as suas peripécias e pontos de vista sobre o que lhes vai acontecendo, normalmente no pub onde se encontram ao final do dia. Dito assim pode até soar bem banal mas garanto-vos que a forma como estão trabalhadas a série e, principalmente, as personagens nos faz rir em todos os episódios. O Jeff então é alguém hilariante. Deve ser das personagens que mais me diverte. Assim sem pensar muito diria até que é a minha personagem cómica favorita.

Não vou falar muito sobre a história para não contar mais do que devo, mas aqui fica um conselho: Dêem uma oportunidade ao Jeff, à Susan, ao Steve, à Sally, ao Patrick e à Jane de vos fazerem rir. Como a série não é nova, muitos de vocês já devem ter visto. Se não for o caso, poderão encontrá-la na Fnac à venda em DVD. Se gostarem de um bom humor, inteligente e muito bem trabalhado, vão gostar com certeza.


(Ah, e não vejam a versão americana da série. Está tão mal recriada, que me revoltou ao ponto de não conseguir ver nem um episódio até ao fim. Perde toda a graça.)   

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Colecção de Verão Néon da Color Riche da L'Oréal

Este post já vai tardio, porque a colecção da qual vos vou falar já saiu no início do Verão, mas, como a recebi há umas semanas como prémio num concurso da página de Facebook Primeira Vez, Primeira Maquilhagem, decidi partilhar convosco a minha opinião.

Para os dias de maior calor, e acompanhando a tendência dos tons vivos para a época estival, a L’Oréal lançou seis vernizes da colecção Néon Color Riche. São cores vibrantes e eléctricas, umas mais exuberantes que outras, que garantem um toque de diversão às nossas unhas. Além do teste a todas as cores, usei duas durante mais tempo e a minha mãe outra. Acho que já vos posso falar delas com alguma assertividade.

Nesta colecção podem encontrar tons que se adaptam mais ao Verão e outros, especialmente três, que podem (e devem, parece-me) ser usados na estação que se aproxima:
  1. Wasabi Hint – um menta mais para o verde e bem opaco, com acabamento brilhante
  2. Flamingo Pink – um rosa forte, mais para o avermelhado, mas que não fica demasiado choque na unha, com acabamento brilhante
  3. Banana Pop – Um amarelo bem forte e opaco, com acabamento brilhante
  4. Lush Tangerine – Um laranja mais denso e escuro, com acabamento mais baço
  5. Fluo Azur – Um azul escuro quase petróleo, com um acabamento mais baço
  6. Flashing Lilac – Um lilás escuro com acabamento mais baço
Eu diria que, destes, os últimos três têm carta verde para avançarem para o Outono. Experimentei o azul com um top coat mate e ficou giríssimo. É a cara das tendências da estação que se avizinha. O lilás consegue, pelo menos para mim, ser um tom que se adapta bem a todas as estações, consoante a roupa que vestirmos. A minha mãe, por exemplo, já é de laranjas e vermelhos todo o ano.
Tom Fluo Azur com top coat Matte About You da Essie

Apesar de só ter experimentado três até se estragarem, na unha, acho que é seguro afirmar que a qualidade destes vernizes é efectivamente boa. São densos, homogéneos na segunda camada (na primeira ficam estranhos, mas depois perfeitos) e secam rápido, especialmente os últimos três.  Eu uso-os com base e top coat (ambos da Essie) e, mesmo depois de um dia em cheio de limpezas com o azul, os sinais de desgaste eram muito reduzidos, mesmo tendo pintado as unhas uns três ou quatro dias antes. Um ponto bastante positivo para a L’Oréal.

Os frascos não são muito grandes, especialmente quando comparados com os vernizes da Essie, por exemplo. Mas, mais uma vez, e repetindo o que disse do Dating Coral (do qual gosto imenso), por mais que a pequenez possa incomodar a quem tiver as mãos maiores, os pincéis são bons e facilitam a aplicação. Por outro lado, sendo cores de tendência, acabam por não ser continuamente usadas, na maior parte dos casos, pelo que 5 ml dá para irmos trocando de tom e usando várias vezes ao longo de toda a estação. E, se nos cansarmos da cor no final, não ficamos com um frasco cheio de verniz que acaba por se estragar (a quem nunca aconteceu?).

A Colecção Color Riche da L'Oréal pode ser encontrada em vários sites online, supermercados e perfumarias. Não é difícil esbarrarem com estes vernizes/esmaltes por aí. Mas eu compro os meus sempre na Balvera, perfumaria da qual já vos falei, onde os encontro a cerca de 3/4 €. Até hoje ainda não encontrei mais barato. Se encontrarem, partilhem comigo, por favor. :) 

Avaliação:
Qualidade - 8,5/10
Pigmentação - 8/10
Textura - 9/10
Duração - 9/10
Aplicação - 10/10

NOTA FINAL: A-


Têm algum verniz/esmalte desta colecção? Qual? Que acham?

domingo, 15 de setembro de 2013

Colecções Outono 2013 - Graphic Collection, da Clarins


Para @s amantes da maquilhagem "sem maquilhagem", a Clarins lançou, para este Outono, uma linha discreta, enfatizando a beleza de umas pestanas longas, volumosas e atractivas. A Graphic Collection é para gosta de seguir as tendências, mantendo a discrição de um look suave, com a possibilidade de um twist intenso e de cor, com os novos lápis de olhos.

A Clarins veste-se com as cores da estação criando uma palette para olhos com os tons caquis, bronze e cinzentos. Mas, para a mulher que gosta de algo mais simples, os lápis  de olhos chegam aos balcões em várias opções, do clássico preto aos vibrantes roxos e azuis, passando pelos outonais caquis e castanhos.  Na outra ponta, a marca colocou um pincel, para quem quiser criar um efeito esfumado fácil, e acompanhou-os de uma afiadeira/apontador. Para os olhos, temos ainda um rímel que é o centro das atenções da colecção, um eyeliner, e bâtons ricos e luxuosos, como tem sido constante para este Outono .  


A estrela, para mim pelo menos, da colecção é um blush e pó facial que combina o bronzer com tons corais e rosados, para criar a transição perfeita do Verão para o Outono. Ainda não o testei, mas estou curiosa para ver se a qualidade do produto se equipara à sua beleza. 

As fotos, do site chicprofile.com:





Apesar de ainda não ter visto esta colecção à venda nas perfumarias perto de mim, já a encontrei na Nordstrom, com envio internacional (pago). 

 E vocês, são adept@s de maquilhagens mais vivas ou mais discretas?

sábado, 14 de setembro de 2013

Look Vilã/o #2 - A Rainha Má do filme a Branca de Neve e o Caçador

As maquilhagens das vilãs têm sempre algo de fascinante. Hoje, seguindo a inspiração da semana passada, partilho convosco o tutorial de uma das minhas personagens favoritas, e que eu acho que foi muito bem interpretada pela Charlize Theron, a Rainha Má. A imagem de apresentação, então, está algo de fabuloso. O que acham?


Vejam o tutorial, pela Nic, das Pixiwoo, aqui:


Usariam esta maquilhagem para uma saída normal à noite? Eu usaria. :)

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Palette de sopas

por Carol Vannier

Se não fosse uma logística tão complicada, eu adoraria fazer meu próprio sorteio na Salinha: uma palette de sopas! O ganhador ou ganhadora receberia em casa potinhos com porções individuais de sopas, uma de cada cor que eu conseguisse imaginar hahaha.

Contrariando tradições familiares, eu desenvolvi um gosto para sopas mais específicas, de poucos ingredientes, e menos genéricas. Por genérica eu quero dizer aquela sopa de todos os legumes possíveis e que estão na geladeira, e que acaba, pelo menos pra mim, com cara e gosto de papinha de neném. Nada contra tomar uma sopinha assim de vez em quando, mas pra mim ela tem que ser mais uma na multidão, e não a única.

Confesso que o meu festival de sopas particular foi muito motivado por um certo vestido justo (que eu, inexperiente, deveria ter mandado fazer um pouco maior). Mas não quero aqui ser mais uma a hastear a bandeira das dietas loucas. Aliás, muito longe disso: quero aproveitar pra declarar meu horror às dietas loucas. Eu tomo sopa porque gosto de sopa. E minhas sopas têm queijo, manteiga e tudo mais que eu gosto. O que acontece é que dentro do espectro das coisas que eu gosto de comer, as sopas estão na parte mais light, então se eu quero manter um equilíbrio, elas entram fazendo o contrapeso aos chocolates, pizzas e afins. Pra mim, a palavra de ordem de uma dieta, e que não serve nada como palavra de ordem, por não conter nenhuma instrução exata, é equilíbrio. Por isso mesmo equilíbrio não virou produto, não vende nem na farmácia nem na estante de auto-ajuda da livraria. Mas dietas malucas vendem. E isso é mais um motivo pra se desconfiar delas. Mas quem sou eu pra falar? Vamos falar de comida então ;)

Na minha palette temos a sopa laranja-vivo, a rosa-arroxeado e a verde-desmaiado. Minha favorita foi a laranja, provavelmente porque amo batata baroa/mandioquinha.
Mas tem pra todos os gostos. Espero que alguma faça a sua cabeça!

Para quase todas as minhas sopas eu começo dourando cebola e alho, e às vezes tomate, picados grosseiramente. Às vezes na manteiga, às vezes no óleo. Sal e pimenta do reino entram sempre, fartamente. Recomendo que cada um adapte isso aos próprios gostos. Os legumes vêm depois, e podem ser dourados também antes da água chegar. Isso reforça o sabor deles na minha opinião. Temperos especiais, que não sejam ervas frescas, entram nessa hora também, para o calor ajudar a liberar os sabores.

Essas sopas foram feitas ou com água pura, ou com caldos prontos que eu considero preciosidades por não conterem glutamato monossódico (isso rende todo um outro post), e serem só levemente salgados. Só que não vendem no Brasil :(
Mas água pura não tem mal nenhum. Às vezes usamos aqui em casa caldo de legumes caseiro que mamãe prepara pacientemente, mas é bem menos trabalho do que se possa imaginar. Se houver interessados, posso passar algumas dicas sobre isso.
Na hora de colocar a água, se quiser uma sopa grossa, tente cobrir levemente os legumes. Se quiser mais fina, cubra mais.

O cozimento da sopa é o mais fácil possível, pois acho que não existe sopa passada demais. É só ir cozinhando até ver que dá pra bater. Se esquecer no fogo, ela só vai evaporar mais um pouquinho.
Eu adoro aqueles batedores de imersão, porque despejar uma sopa quente no liquidificador é pedir pra uma catástrofe acontecer. Os batedores podem demorar um pouquinho até terminar o serviço, é preciso ter paciência, ou gostar de caçar os pedacinhos insistentes. 

No final, vários enfeites podem vir a calhar: queijos ou requeijões (gorgonzola é o meu favorito), salsinha, cebolinha, manjericão, croûtons, creme de leite ou até pedacinhos de bacon bem torradinhos ;)


Sopa Laranja-Vivo:
Legumes: abóbora e batata baroa / mandioquinha
Temperos: noz-moscada, gengibre em pó
No final: salsinha num dia e gorgonzola no outro


Sopa Rosa-Arroxeado:
Legumes: beterraba e cenoura
Temperos: tomilho seco
No final: cebolinha e creme de ricotta


Sopa verde-desmaiado: 
(podia ser menos desmaiado se as abobrinhas tivessem a casca mais verde)
Legumes: abobrinhas e ervilhas congeladas (poderia ser das frescas também, mas em lata não recomendo). Caprichada na cebola e no alho também. Se tivesse um aipo, também cairia bem.
Temperos: louro, tomilho e alecrim secos
No final: essa foi pobrinha...

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Objecto(s) de desejo* #4

Vestido Naomi, da Desigual, a 99€
Vestido Tachil, da Desigual, a 69€
Vestido Ight, da Desigual, a 59€ (com uma margaridinha, captou logo o meu olhar :) )


Desta vez escolhi três objectos na mesma leva. Como são semelhantes e não consegui definir o que desejo mais, por gostar igualmente de todos, optei por partilhá-los convosco. A Desigual tem loja online para quem quiser comprar alguma das peças fantásticas da marca. Há coisas giríssimas (outras que nem tanto). Os preços podem estar acima da média das lojas mais acessíveis à maioria (como eu :) ) mas, para um dia especial, pode ser que encontrem o modelito ideal. :) 

Já fizeram alguma compra na Desigual online? O que acham do estilo?

* dos quais vou ver se escolho algum (ou não)

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Sorteio Shiseido na Salinha

A Salinha ultrapassou os 200 likes/gostos/seguidores na página do Facebook e, como o prometido é devido, aqui vai um sorteio. Mais uma vez agradeço a todas as pessoas que seguem este espaço e e espero que a partilha seja uma constante entre nós. Por isso, quando recebi dois produtos fantásticos da Shiseido, guardei-os logo, intactos e intocáveis, para entregar a alguma seguidora (ou seguidor!) que os use e que nos conte como se portaram. 


O prémio, neste sorteio, será um creme hidratante da Shiseido, o Ibuki e o Perfect Rouge no tom RD 553, Showgirl, um vermelho vivo e perfeito para qualquer estação. No primeiro, encontrarão  uma fórmula que promete corrigir as imperfeições da pele, diminuindo a aparência dos poros visíveis, borbulhas/espinhas e outras marcas na pele. Com partículas reflectoras de luz, dá igualmente à tez um ar luminoso e saudável. Sem parabenos ou sulfatos. O segundo, o bâton Showgirl, é da linha que o site Temptalia avaliou com A+, escala máxima, pela sua hidratação e longa duração. O tom vibrante é lindíssimo, um vermelho essencial na colecção de maquilhagem de qualquer uma. 



Para se candidatarem é muito simples. Usei novamente o Rafflecopter, a mesma aplicação do sorteio anterior (se quiserem vejam aqui o passo a passo deste programa), com apenas uma diferença nas entradas. Deverão então:

1- Se ainda não estiverem ligad@s, fazer o login com o Facebook;
2- Clicarem no +1 para registarem a vossa entrada como seguidores do Facebook (que é válido após o clique em "I'm a fan";
3- Clicarem no +1 seguinte e confirmarem que deixaram nos comentários deste post o link para a vossa página de Facebook, onde divulgaram publicamente o sorteio. 

a Rafflecopter giveaway



De três em três dias, à noite, publicarei a lista dos participantes correctamente registados no Facebook. Se o vosso nome não constar, tentem reintroduzir os vossos dados no Rafflecopter. 

Se houver algum problema ou dúvida, não hesitem em mandar-me um comentário pelo blog ou pelo Facebook. Logo que possível, responderei. 

O concurso está aberto a todo o mundo lusófono, e decorrerá até 26 de Setembro de 2013. O envio do prémio é nacional ou internacional, onde estiver o/a grande vencedor/a. :)  


Boa sorte! :D

Descoberta da semana: Whatsapp!

Há uns dias recebi uma mensagem da minha prima a perguntar se já tinha a aplicação Whatsapp. A verdade é que já tinha ouvido falar nela, já a tinha visto a ser usada, mas nunca lhe dei a devida atenção. Até seguir o conselho da minha primosca.


Enquanto que, até há bem pouco tempo, quase toda a gente tinha o mesmo plano e operadora que eu, hoje em dia, e quem está em Portugal sabe, outros tarifários fantásticos vieram destronar os antigos. Eu, que não tenho como mudar, para já, para essas soluções, fiquei rodeada de gente que pode falar gratuitamente comigo, mas para quem eu pago tudo, sms/torpedo incluído. Mas há algo que temos todos em comum: acesso à internet.

Ora, a Whatsapp é uma aplicação para usar em smartphones, tablets, etc. sendo compatível tanto com android, como com iphone, blackberry, nokia ou windows phone, que envia instantaneamente  mensagens entre telemóveis, pela internet, sem custo adicional. Gosto disso! Quando se vai para fora então é extremamente prático. Enquanto que o roaming é extremamente caro, a maioria dos hotéis, aeroportos, e muitos locais públicos têm wi-fi disponível 24 horas e, muitos, gratuita.

Apesar de funcionar com o vosso número de telefone, a aplicação não cobra nada e nem necessita que o cartão SIM esteja ligado. Eu instalei-a no tablet e funciona muito bem. Dá para enviar mensagens escritas, fotografias e vídeos, para uma pessoa ou para um grupo. Só precisam de adicionar o número dos vossos contactos à aplicação (se tiverem o cartão SIM ligado ele procura automaticamente os aderentes) e de estarem ligados à internet.   

Podem estar a ler este post e a pensar: ih, já uso essa aplicação há tanto tempo, não é novidade alguma. Não é. Verdade. Mas quis mesmo assim partilhar esta minha descoberta tardia com tod@s os que às vezes demoram um bocadinho a ser levados por estas ondas de entusiastas pelas apps (para falar verdade, na maior parte vezes fujo delas até, depois de algumas pesquisas, ver se algo me dá efectivamente jeito ou é só objecto de modas. :) ).


E agora pergunto-vos eu: já têm Whatsapp? :)   

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Le Blush Crème de Chanel, no tom 63 Révélation

Agora que estou a descobrir as maravilhas de um bom blush, bem aplicado, e perdi o medo de parecer uma daquelas bonecas chinesas com as maçãs do rosto vermelhinhas, decidi desafiar a minha perícia com um blush em creme. Aproveitando as cores fantásticas que a Chanel lançou para este Outono, na colecção Superstition, deixei-me seduzir pelo 63 Révélation.


A casa francesa garante que a fórmula inovadora pó-creme oferece uma  nova forma atraente de aplicar o blush, discreta, mas ao mesmo tempo com pigmentos vibrantes para dar uma luminosidade instantânea. A textura sedosa oferece um acabamento acetinado de longa duração -- suave e confortável para todos os tipos de pele -- e é facilmente aplicado com os dedos ou com um pincel.

Com a minha pele mista e sensível, tenho sempre algum receio com os produtos que aplico. Não quero que surjam erupções estranhas de alergias, nem que a façam brilhar como se estivesse completamente suada. Este blush, apesar de ser creme, cumpre todos os meus requisitos nessa matéria; tem um acabamento mate e uma textura extremamente confortável. Em contacto com a pele, tenho a sensação que se transforma num pó de longa duração, que não esfarela, não migra pelo rosto, nem sai passado pouco tempo. Quando o coloco, se não me visse ao espelho, nem diria que estava com blush.

O Révélation é um rosa suave para peles warm/quentes (ver aqui como descobrir o undertone), o que eu achei fabuloso. A maioria dos rosas que tenho visto não servem o meu tom, por serem principalmente para quem tem undertones mais frios, o que o torna muito acinzentado em contacto com a minha pele e eu pareço uma vampira acabadinha de se alimentar. Por isso é que me fico quase sempre pelos corais ou alaranjados. Chanel, obrigada pela alternativa!


A versatilidade do produto é algo que também me agrada muito. Para uma maquilhagem mais intensa, podemos aplicá-lo com os dedos e deixar as maçãs do rosto com uma corzinha mais viva. Fica muito bonito. Mas, para aquele ar saudável e natural do dia a dia, a ajuda de um pincel faz maravilhas. Eu uso o Stippling Brush da Real Techniques e, como já vos mostrei no Instagram e no Facebook, já não os consigo separar. São perfeitos um para o outro.


Confesso que o bâton que faz conjunto com o Revelation também influenciou a minha escolha. O Rouge Coco Shine 85 Secret está na minha lista de desejos desde que o vi. Lindíssimo. Escusado será dizer que estou maravilhada com a nova colecção da Chanel. Esmerou-se.

A nova colecção da Chanel já está disponível nas Perfumes & Companhia e no site americano da marca.  Quem esbarrar por aí com ela, diga-nos onde encontrou e o preço. Pode dar jeito a quem tenha ficado aliciad@. Obrigada. :)


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Santini, uma gelataria que alia a experiência à qualidade

Gosto de gelados. No Verão, no Inverno, em qualquer estação do ano, quando são de qualidade, sou uma perdida. Acho que só as minhas bolachas favoritas, especialmente as caseiras, lhes ficam a ganhar na minha lista de gulodices irresistíveis. Por isso, quando me disseram que havia uma gelataria com os melhores gelados do Mundo em Cascais, obviamente que eu fiquei extremamente curiosa e, assim que consegui, fui lá experimentar.


Em 1949, Attilio Santini abriu a primeira gelataria e, desde então, a fama da qualidade dos seus sabores foi crescendo e atraindo clientes de todos os países, incluindo personalidades de renome internacional. No site da casa, podem encontrar toda a história e ficarem a conhecer melhor a Santini. Eu falar-vos-ei da minha experiência.

Como eterna indecisa, quando encontro uma lista enorme de opções para escolher, e esta gelataria tem um leque variadíssimo de sabores de fruta, cada um mais atractivo do que o outro, demoro imenso para escolher a combinação dos dois sabores que queria. A saída mais simples foi escolher aqueles que não encontraria de forma alguma noutra loja, o Marabunta e o Uva Preta "Vale da Rosa". Uma junção que, à partida, fez torcer os narizes mais tradicionais, mas que eu descobri ser fantástica. O primeiro é uma espécie de Stracciatella, um gelado de natas com lascas de chocolate que é, efectivamente dos melhores que já comi; leve e de uma qualidade incrível. O segundo,  alia a doçura da fruta alentejana com a arte e experiência da Santini. Muito bom.


E uma boa gelataria define-se, para mim, numa combinação perfeita de gelados saborosos e uma bolachinha deliciosa. Muitas vezes, o cone oferecido é tão fraquinho, que me tira de imediato a vontade de provar mesmo os sabores mais interessantes. Na Santini, a exigência pela qualidade nota-se igualmente numa bolacha estaladiça, que tem o sabor e o ar artesanal de um produto de anos de experiência e aperfeiçoamento. A assinatura da casa dá-lhe um toque único e esteticamente belo. O cone perfeito.

Pelo preço normal de um gelado deste género, vale a pena visitar. Podem encontrar a Santini em Cascais, Carcavelos, no Chiado e Estoril. Infelizmente, ainda não há gelatarias na zona centro, mas pode ser que abram brevemente. Porque, afinal, aqui também há gulosinhas, residentes e turistas, que adoram gelados de qualidade (como eu! :) ).


Falando de gelados, tenho de partilhar convosco um episódio que nos aconteceu, nestes anos entre  Brasil e Portugal. Um dia, pelas terras lusas, decidimos comer uma sobremesa no Macdonalds. Para não estacionar, parei e ele foi buscar os gelados e demorou, demorou, o que eu achei estranhíssimo. Quando chegou ao carro, explicou a situação: Cheguei lá e pedi um "sorvete na casquinha", várias vezes, e o empregado não percebeu. Tive de explicar exactamente o que queria, descrevendo tudo.  Passados uns minutos: Ah! Quer um gelado no cone!  Fartei-me de rir.  De facto, apesar de falarmos a mesma língua, há expressões que não têm nada a ver. :)

domingo, 8 de setembro de 2013

Colecções Outono 2013 - L'Absolut Désir, da Lancôme


Paris é a grande inspiração da colecção de Outono da Lancôme. Pelas suas ruas, encontramos mulheres bonitas, elegantes, nesse ar de "saí assim da cama". O chique "sem esforço" parisiense que encontramos entre as rosas do Parque Monceau ou as luzes da Torre Eiffel é a essência da Absolu Désir.

A Lancôme junta o clássico ao moderno, com embalagens únicas e cheias de glamour, a preto e dourado, com os ícones de Paris em linhas distintas, para criar batôns de cores vibrantes, um blush com um design fabuloso e vernizes  sumptuosos. Os olhos sedutores e os lábios ricos e avermelhados, acompanhados de  umas maçãs do rosto femininas e uma manicure perfeita, tão característicos das mulheres da cidade da luz e do romance, estão agora disponíveis para todas. Sem esforço.  

Felizmente encontrei uma foto com a colecção europeia completa. Os preços são para o mercado alemão, mas aqui não devem ser muito diferentes. 

foto: fabforties.de  
O pormenor das embalagens dos bâtons, que acho lindíssimas:
Apesar de alguns produtos já estarem à venda na feelunique, ainda não a vi em nenhuma loja, para testar a qualidade das texturas e fórmulas. Alguém já a encontrou?

Que produto mais vos atrai desta colecção? Gostam deste ar parisience de lábios carregados com olhos discretos? 



sábado, 7 de setembro de 2013

Look Vilã/o #1 - Catwoman, por Sam, das Pixiwoo

O Outono aproxima-se e, com ele, chegam os aniversários de várias pessoas da minha família, incluindo o meu. Este ano, atinjo a barreira dos "intas" e, como não faço uma festa há cinco anos, decidi que não ia perder esta oportunidade para organizar algo simples, caseirinho e com o seu twist de divertido, ao meu estilo. 

Depois de pensar sobre o assunto, lembrei-me que seria engraçado que cada um dos convidados vestisse o lado vilão que há em si; pensasse em como se caracterizaria se fosse o/a malvado/a de uma história e, por um dia, vestir essa pele. Eu já sei como será a minha vilã, pelo menos já a idealizei. Tenho pouco tempo, mas espero conseguir vesti-la como imagino.  Vamos ver como corre. :) 

Por isso, achei que seria interessante dedicar os looks de sábado aos de vilãs/vilãos famosos. Além da maquilhagem ser sempre mais interessante do que a das heroínas ou boazinhas, pode ser que inspire alguém. Começo pela Catwoman, interpretada pela Michelle Pfeiffer, na qual se baseou Sam, das Pixiwoo, para uma maquilhagem intensa e que pode muito bem ser usada numa saída à noite, mesmo que não seja para uma festa de Halloween:


Qual é a/o vossa/o Vilã/o favorita/a de todos os tempos?

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Massa folheada

por Carol Vannier

Uma das minhas perdições culinárias, como boa viciada em carboidratos e amante fervorosa de manteiga é a massa folheada. Acho que é uma sorte que seja algo tão difícil de fazer, porque assim fico limitada a comprar pronta, o que nunca sai muito barato, ainda mais se escolhermos marcas de qualidade. Costumo comprar da Arosa, que vende rolos grandes, que acabam tendo um custo benefício melhor, e duram bastante no freezer. Pena que não se vende aqui massas como as pur beurre (massas só com farinha e manteiga sem nenhuma gordura hidrogenada) que eu comprava por uns dois eurinhos (olha o perigo!) nos supermercados franceses.

Antigamente eu fazia tortas fechadas, como se fosse um strudel, só que com recheios salgados. Até que vi por aí a idéia de fazer simplesmente a massa aberta, como uma pizza, só que muito melhor. Acho que a torta fica até mais bonita assim aberta, e usa menos massa, então o fígado agradece ;)

Os "recheios" podem ser variados. Se for botar queijo, não convém colocar muito, porque ao contrário da massa de pizza, a folheada já vem com sua dose de gordura. Então qualquer queijo deve entrar apenas como mais uma camada de sabor. Eu já fiz de tomate e queijo de cabra e ficou espetacular.

Na torta da foto abaixo usei um pouco de muçarela (escrita brasileira como o queijo em si, que não era nenhuma mozzarella) e berinjelas em cubinhos refogadas na frigideira antes de ir pro forno. (Use uma frigideira ou panela de fundo grosso, senão vai precisar de muito óleo para que as berinjelas não queimem antes de cozinhar um pouco.) O tempo de forno é até a massa dourar, o que é rápido, coisa de 20 minutos, por isso mesmo a berinjela já entrou cozida.

foto e torta improvisados 
Na falta de alguma erva seca ou fresca para dar um tempero especial, apelei para um Ras el hanout, que é um mix de temperos em pó do norte da África. Numa situação normal acho que usaria pimenta calabresa e tomilho seco, ou manjericão fresco depois de assar. Mas aí cada um sabe os perfumes que gosta :)

E claro que a sobremesa foi um mini strudel de maçã feito com a sobrinha da massa. Desse nem foto sobrou, mas caso alguém nunca tenha feito e queira uma dica, eu coloco, além das maçãs picadas (enquanto pico vou pingando limão para elas não escurecerem e também para realçar o azedinho que eu gosto), açúcar e canela sem exageros e uma pitada (literalmente, é só um pouquinho mesmo) de farinha ou maizena, que serve para "engrossar" o caldinho que sai da maçã, ou de qualquer fruta que você asse dentro de uma massa.

Para terminar, um lembrete (ou uma desculpinha) de que o equilíbrio não precisa estar em cada refeição, mas sim na sucessão de tudo que comemos, certo? Ou seja, próximo post é sopa!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...