UA-40840920-1

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

GAP | O site de roupa do bebé A.

Para o bebé A., a regra de ter pouco e de qualidade é ainda mais seguida do que para qualquer um dos pais. Como a roupa deixa de servir, preferimos ter meia dúzia de peças essenciais, de qualidade, compradas sempre no tamanho acima, que se lavam e lavam e lavam e que aguentam durante algum tempo, garantindo sempre o mesmo conforto. Não vou negar, já lhe comprámos roupa de lojas mais baratas, das que todos tão bem conhecem, mas apercebemo-nos de que era um gasto estúpido de dinheiro. Em primeiro lugar, porque a roupa não se mantinha com qualidade e conforto durante muito tempo (na sua maioria, não vou dizer que não haja excepções); em segundo lugar, porque o mais barato tendia sempre a ser o de pior qualidade em termos de materiais (alergias a poliéster, não obrigada!); em terceiro, porque tínhamos de comprar mais quantidade de roupa quase descartável, que deformava toda (nos bodies a diferença de algo bom para algo medíocre é abismal e, convenhamos, é o que está em contacto com a pele do bebé), o que se tornava mais caro. 

Assim sendo, quando o bebé A nasceu, o pai F foi a trabalho aos Estados Unidos e eu acabei por comprar, online, uma série de essenciais, roupa interior, exterior, casacos, tudo o que fosse preciso, de duas marcas muitíssimo conhecidas: a GAP e a Ralph Lauren. Quando cito estes nomes, os olhos reviram-se e todo o tipo de comentário sobre a "grandeza" dos nossos bolsos surge até das bocas mais tímidas. Se há coisa que tenho andado a aprender é que a maternidade é um passe para opiniões, palpites, comentários ou bitaites de todos os lados, sobre tudo. Mas fechando aqui o desabafo, passo a explicar que os nossos bolsos são curtos e que o que sabemos fazer, e muito bem, é aproveitar descontos, promoções, saldos, acumulando uns com os outros e tendo peças boas ao mesmo preço ou pouco mais do que as lojas às quais todos recorrem. 

Regressando à compra, descobri que os sites das duas marcas tinham promoções únicas, especialmente o da GAP, com descontos de 30 % e 40% sobre o preço de saldo! Os americanos não brincam com os seus descontos, cupões e oportunidades fantásticas, não, não brincam! Posso dizer que os pijamas da Ralph Lauren, cinco, comprados num tamanho maior, por 13 euros cada duraram-lhe a primavera e o verão, inteiros, sendo os únicos que usámos e lavámos constantemente. Neste momento estão arrumados, impecáveis, como novos, para um próximo irmão ou irmã do bebé A. 

Depois disso, já fiz encomendas na Gap americana, quando o euro estava melhor de saúde, que uma amiga minha gentilmente me enviava. Até agora, era assim que lhe comprava roupa, sempre para vários tamanhos de uma vez, aproveitando promoções imperdíveis, de roupa boa e muito barata, independentemente do estilo. Nunca me preocupo que o A esteja ou não vestido nas últimas tendências da moda. Para mim é simples; é uma boa peça, da qual eu gosto, de muito boa qualidade, e a um preço imbatível?! A Gap é perfeita nisso. Temos casacos, calças, t-shirts, bonés, calções, meias, sweats e camisolas de uma qualidade superior, muitas vezes em dois tamanhos, que se vestem e se lavam, repetidamente, com sinais mínimos de uso. Estou agora a arrumar e a guardar as peças de 3-6 meses e a dar vez às de 6-12 e fico maravilhada com o estado das coisas.

Entretanto, com o euro próximo do dólar, decidi dar uma oportunidade à GAP europeia e, para meu espanto, também é adepta dos descontos por cima dos saldos da irmã americana. Numa promoção de 35% de desconto sobre peças já rebaixadas até 70%, comprei especialmente peças mais difíceis de encontrar que sejam de boa qualidade e baratas; casacos, calças, calções, sapatos e acessórios. Alguns necessários para agora, outros para a primavera que vem (afinal, os saldos eram, principalmente, sobre a colecção de primavera/verão). 

Com este testemunho, que saiu bem maior do que estava à espera -- e prometo que paro por aqui e mostro fotos e pronto -- fica uma sugestão e dica para quem prefere comprar menos roupa, mas com mais qualidade e não se importa nem de estar atenta a promoções, nem de fazer uma gestão do armário a médio prazo. Nós recorreremos à GAP muito mais vezes para apetrecharmos o roupeiro do bebé A. Até agora não temos qualquer queixa, ele parece-nos sempre confortável quando veste a marca e só recebe elogios (e eu fico, à cliché e tudo, muito vaidosa!).


   


2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...